O beijo

 

Como isso foi feito à mão?

Nos dias corridos de hoje, as pessoas precisam de mais tempo para refletir, contemplar e ver o belo, plástico, estético. Isso não quer dizer que as pessoas estão em busca de perfeição. Longe disso! Estamos vivendo em uma era onde a imperfeição tende a ser mais e mais respeitada. Depois de tanto sermos cobrados por padrões inatingíveis e ideais inalcançáveis, surge um sentimento de aversão por tudo aquilo que e? fake, ”perfeito” e artificial.
 

Queremos cada vez mais estar conectados com o "handmade", calor humano. Estamos sentindo falta do carinho, sentimento e significados mais fortes nos produtos que consumimos, por isso, precisamos fazer verdadeiras joias que contam histórias, imperfeitas como o ser humano, mas capazes de acalentar nossos corações e acariciar a nossa alma. Esse anel, então, é um convite para meditarmos um pouco olhando cada detalhe que foi feito pelas ma?os dos artistas/artesãos e nos transportar para os museus históricos e gerar aquele pensamento “como alguém fez isso com as mãos?”.

Um anel que traz de volta a contemplação, reflexão e alma. Existe uma eterna discussão sobre a diferença entre design e arte, nunca chegam em um consenso. Esse anel quer continuar essa discussão, propondo as pessoas a refletirem ainda mais o que é arte e o que é design? Mas... Posso ser sincero? Não vemos a diferença nesse caso.